Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

Fashanu - Saiu do armário para a morte

Justinus Soni Fashanu, filho de pais nigerianos, foi criado por uma família adoptiva em Attleborough, Inglaterra. Cedo mostrou talento para o futebol. Aos 17 anos assinou pelo Norwich City e fez três épocas de grande consistência que lhe valeram a chamada à selecção inglesa de sub-21.

Em 1981, com apenas 20 anos, foi vendido ao Nottingham Forest por um milhão de libras. Foi o primeiro futebolista negro a ser negociado por esse valor. Fashanu tinha o mundo na mão! Mas foi precisamente nessa altura que suaram os primeiros rumores da sua preferência homossexual. Começou a frequen- tar bares e casas nocturnas gay. Os rumores chegaram aos ouvidos de Brian Clough, o treinador do Notthingham. O técnico nunca escondeu o desconforto e gradualmente tirou-lhe espaço na equipa. Em pouco tempo, Fashanu foi obrigado a treinar à parte da equipa principal e acabou mesmo por ser emprestado ao Southampton.

A fama espalhou-se e o percurso futebolístico de Fashanu foi sempre a descer. Depois de uma passagem fugaz pelo futebol norte-americano, tentou o regresso a Inglaterra mas sem sucesso. A vida pessoal estava desfeita por causa do rótulo de homossexual.

Gay%20Times_Fashanu.jpg

Em 1990 decidiu que era o momento de revelar publicamente a tendência sexual. Fê-lo através de uma entrevista ao The Sun. Foi a primeira - e até agora única - vez que um atleta da primeira divisão inglesa "saiu do armário". Em vez de ganhar o respeito pelo acto de coragem, o atleta foi ainda mais rejeitado pela comunidade futebolística e ostensivamente isolado. Em Março de 1998, um adolescente norte-americano de 17 anos garantiu à polícia ter sido molestado sexualmente por Fashanu. A 2 de Maio desse ano, o ex-jogador enforcou-se na garagem de ca-sa, receando ser condenado pelo episódio. Estava enganado: a polícia preparava-se para arquivar o processo por falta de provas.

publicado por mirandelagay às 17:19

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Abril de 2008

Gisberta: oito meses de prisão para jovem

Condenado por omissão de auxílio. Pena pode ser cumprida em casa.

O tribunal de São João Novo, no Porto, condenou esta segunda-feira a oito meses de prisão o jovem das Oficinas de São José acusado de três crimes de ofensa à integridade física qualificada e um crime de omissão de auxílio no caso Gisberta.

Os juízes não consideraram provado que o arguido, Vítor Santos, tenha agredido o transexual, por isso, o jovem foi absolvido dos crimes de ofensas à integridade física. Provado ficou o crime de omissão de auxílio simples (não qualificado como dizia a acusação, já que Vítor não criou a razão do perigo).

O tribunal decidiu aplicar o regime especial para jovens, que atenua a pena para este crime de um ano de prisão (regime normal) para oito meses. Os juízes ainda ponderaram a suspensão da pena, tal como tinha sido pedido tanto pela advogada de defesa, como pelo Ministério Público, mas consideram que a gravidade dos factos não permite mais atenuantes.

«Em virtude da sua conduta morreu um homem. Durante dias viu-o ser agredido e assistiu ao triste definhar de um ser humano sem fazer nada. Bastava-lhe avisar alguém», afirmou o juiz.

O colectivo decidiu assim aplicar pena efectiva de oito meses de prisão, aos quais serão descontados os dois meses e cinco dias que o jovem esteve em prisão preventiva. A pena pode ser cumprida em casa se o arguido pretender.

Recorde-se que o transexual morreu afogado depois de ter sido atirado a um poço por um grupo de jovens que o julgou morto. Nos últimos dias de vida, foi agredido várias vezes.

«Divertiu-se a assistir»

Na sentença, o colectivo salienta que «este caso não é semelhante ao de alguém que atropela e foge. O arguido não teve uma fracção de segundo para decidir, teve vários dias».

«A sociedade está perplexa pela quantidade de casos em que os jovens são capazes de enorme crueldade. Não são só os que batem, são também os que se divertem a assistir, e foi o seu caso», disse o juiz ao arguido.

O tribunal considerou ainda que o jovem se mostrou pouco arrependido, deu «desculpas esfarrapadas» e não assumiu responsabilidades no caso. Além disso, «a sua frase: «também atiravam pedras a um cão» ainda ressoa nas cabeças de todos nós», afirmou o juiz.

O colectivo decidiu assim aplicar pena efectiva de oito meses de prisão, aos quais serão descontados os dois meses e cinco dias que o jovem esteve de prisão preventiva, que podem ser cumpridos em casa, se o arguido pretender.

Alguém tinha de pagar

A advogada de Vítor Santos, Patricia Castiajo, considera que o jovem foi condenado porque «alguém tinha de pagar». «13 jovens já foram condenados, mas as pessoas consideram que internamento não é condenação. «Como o Vítor era o único imputável, acabou por pagar, mesmo tendo sido o único que não lhe bateu», adiantou a defensora, que considera que a mediatização do caso não ajudou o seu cliente.

Patrícia Castiajo considera que o tribunal «queria à força condenar» o jovem a pena de prisão e afirma que os juízes não acreditaram no depoimento das testemunhas que disseram que Vítor não agrediu Gisberta.

A advogada diz que «em principio» vai recorrer, mas a decisão é do jovem, que esta tarde saiu do tribunal «muito transtornado» e ainda não disse se o quer fazer. «Ele quer esquecer tudo isto», adiantou a advogada.

Uma decisão para servir de exemplo

Ouvida pelo PortugalDiário, a procuradora Maria José Fernandes referiu que «o acórdão deve ser entendido à luz da conjuntura actual de violência envolvendo jovens» e que representa «um ponto de vista que o Ministério Público compreende». A magistrada tem 20 dias para apresentar recurso mas ainda não decidiu se pretende fazê-lo.

Fonte: IOL.PT Fotos: Lusa

Vergonha desta Justiça!

publicado por mirandelagay às 19:07

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Março de 2008

Exemplos de Coragem

Apresentadora da SIC assume homossexualidade

Solange F., de 31 anos, apresentadora do programa da SIC Radical ‘Curto-Circuito’, assumiu publicamente, no Expresso on-line, que é homossexual. "Sou lésbica, e então?", revela quem pretende, ao expor a sua orientação sexual, sair em defesa de raparigas lésbicas expulsas de casa pelos pais. A sua decisão, caso raro entre figuras públicas em Portugal, é encarada como um gesto de grande coragem entre os dirigentes de associações que lutam em defesa dos direitos dos homossexuais.

António Serzedelo, presidente da Opus Gay, confessa que 'é de se tirar o chapéu a esta mulher coragem'. As suas afirmações 'vêm romper com a pouca visibilidade que as lésbicas ainda possuem na sociedade portuguesa'.
Por sua vez, a dirigente da associação Tangas Lésbicas, Marita Ferreira, reconhece que as mulheres homossexuais não se expõem tanto como os homens, pelo que 'é muito positiva a atitude de Solange'. 'Por ser uma mulher bonita, vem também colocar em causa o preconceito de que as lésbicas são feias e gostam de mulheres porque os homens não as querem. É uma humilhação que nos tentam impor e que o rosto de Solange vem provar não ser verdade'.
Marita Ferreira sublinha que, por Solange F. apresentar um programa para jovens, as suas afirmações são mais relevantes. 'Fazer frente aos pais e família é sempre muito complicado, sobretudo numa fase da vida em que por serem menores não têm autonomia económica. Ao serem expulsos de casa, se não contarem com a solidariedade de amigos, correm o risco de viver na rua', disse.
A dirigente das Tangas Lésbicas critica o Estado por esses pais não serem penalizados ao tomarem esta atitude. 'Expulsar um filho de casa é um crime. E quantos são os pais que são penalizados por isso?', interroga. Sérgio Vitorino, porta-voz dos Panteras Rosa, adianta que 'este é também um problema de muitos rapazes, que por assumirem que são gays conhecem a rua como destino e vivem sem o apoio de ninguém, entregues à sua própria sorte'.
Solange F. sublinha que 'ninguém tem o direito de julgar seja quem for'. E, acrescenta, em entrevista ao semanário ‘Expresso’: 'Ainda assim, há muitas raparigas que conheço que foram expulsas de casa por dizerem que são homossexuais'. 'É de uma grande violência quando um pai perde o amor por um filho', diz.
A rede de apoio a jovens Ex Aequo confirmou aoCM casos de violência que atingem menores de 14 e 15 anos, por vezes vítimas de agressões físicas e que, contudo, preferem poupar os pais a uma denúncia na polícia. Um jovem que trabalha na associação, e que preferiu manter o anonimato, disse que numa primeira fase ajudam os menores a tentarem uma conciliação com os pais, mas em casos mais complicados aconselham a Linha de Emergência para a Criança (número 213 433 333).
A associação Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais (LGBT) revela que a discriminação apresenta níveis muito elevados. No relatório ‘A Exclusão Social da Juventude Lésbica, Gay, Bissexual e Transexual na Europa’ da IGLYO/ILGA Europa – no qual participaram também jovens portugueses –, os números revelam a dimensão da discriminação. Em mais de 700 questionários respondidos em 37 países europeus, verificaram-se níveis muito elevados de discriminação e preconceito: 61,2 por cento enfrenta discriminação na escola, 51,2 na vida familiar e 29,8 no seu círculo de amigos. Por isto, Paulo Corte Real, da direcção da ILGA, concorda que a revelação de Solange F. ajuda a luta contínua contra discriminação.
SOLANGE F. ROMPEU COM UMA 'POSTURA DÚBIA'
'As pessoas têm de sorrir para a vida. Não têm de se preocupar com a discriminação, nem com o levantar o dedo', diz Solange F. quando confrontada com a possibilidade de ser discriminada na sua vida profissional e pessoal com a 'sua abertura ao Mundo', forma com classifica ter assumido a homossexualidade. Nascida a 28 de Dezembro de 1976, em Lisboa, e com o curso Superior de Actor, Solange confessa na sua página da internet www.solangef.next-designs.net que, embora seja actriz, entende que 'o seu currículo é demasiado ‘virgem’ para se proclamar actriz'. Conhecida do grande público como apresentadora de televisão, a jovem de 31 anos confessa que 'havia pessoas que desconfiavam que sim e outras achavam que não era lésbica. Isto por assumir uma postura que não era fechada mas dúbia'. Num conselho a outros homossexuais, diz que 'devem seguir o seu coração' e acredita que numa sociedade correcta não seria preciso falar da sexualidade de cada um.
PREPARADA PARA TUDO 
'Não sei a reacção que as pessoas irão ter. Possivelmente vão dizer: ‘Grande maluca!’ Não sei. Não estou à espera de nenhuma reacção positiva ou negativa. Simplesmente sei que vou lidar com as coisas de frente, quer se trate de uma reacção ou da outra', garante Solange F.
EXEMPLO CONTRA HOMOFOBIA
Luís Rodrigues, advogado de Teresa e Helena, duas mulheres que pretendem casar-se, diz que palavras de Solange F. vêm combater a homofobia.
REACÇÕES 
REVELAÇÃO AJUDA NA LUTA
Para Paulo Corte Real, da ILGA, revelação de Solange é muito positiva na luta contra discriminação sexual.
JOVENS CAEM NA RUA
Sérgio Vitorino, das Panteras Rosas, diz que muitos jovens são postos na rua pelos pais por assumirem ser gays.
ATITUDE DE GRANDE CORAGEM
António Serzedelo, da Opus Gay, entende que assumir ser lésbica é gesto de grande coragem.
GAYS COM MESMOS DIREITOS LABORAIS
Francisco Pinto Balsemão, presidente da Impresa, que detém, entre outros, a SIC e o semanário ‘Expresso’, ficou na história como o primeiro patrão de um grupo de média português a dar uma licença de casamento a um dos seus funcionários numa união homossexual, no caso Nuno Graça Dias, pivô da SIC Notícias. O gesto valeu ao empresário um prémio atribuída pela associação de gays e lésbicas ILGA.
Pinto Balsemão soube do casamento do jornalista, que se realizou em Toronto, Canadá, em Março de 2007, e intercedeu junto do departamento de Recursos Humanos da SIC para que o pivô gozasse da licença, apesar da legislação portuguesa não permitir a união entre pessoas do mesmo sexo.
Nuno Graça Dias usufruiu de 15 dias (11 dias úteis) de licença e, à semelhança do que acontece nos casamentos heterossexuais, não sofreu descontos no ordenado.
A atitude de Pinto Balsemão valeu ao empresário o prémio Arco-Íris, entregue pela ILGA Portugal em Novembro de 2007. A distinção foi atribuída pelos 'contributos para uma democracia mais aberta, inclusiva e verdadeira, baseada na valorização da diversidade e na igualdade de direitos', referiu na altura a associação.
A boa vontade de Pinto Balsemão não é comum à maior parte dos empresários. Há milhares de homossexuais que não têm idênticas regalias. António Serzedelo, da Opus Gay, estima em 5,5 por cento o total de trabalhadores portugueses que são homossexuais, baseando-se na percentagem verificada no Reino Unido.

 


FIGURAS DO ENTRETENIMENTO QUE ASSUMIRAM A HOMOSSEXUALIDADE
JODIE FOSTER
Famosa desde a pré-adolescência, a actriz foi apontada ao longo dos anos como uma das figuras gay de Hollywood mesmo tendo dois filhos. Só assumiu publicamente a orientação sexual em Dezembro de 2007. Após receber um prémio destinado às mulheres da indústria do entretenimento, fez um discurso emocionado onde agradeceu à companheira pelos 14 anos de vida em comum.
ADRIANA CALCANHOTTO
Menos interessada em revelar a intimidade, a cantora brasileira conta histórias cheias de sentido para as fãs homossexuais nos seus concertos. Já recordou quando ouvia a canção ‘Devolva-me’, mais tarde um dos seus êxitos, escondida do pai no quarto da empregada. 'Se ele implicava com a música, imagine então o que aconteceria se ele me pegasse com a empregada', gracejou.
ELLEN DEGENERES
A actriz norte-americana não fez por menos e 'saiu do armário', em Abril de 1997, numa célebre capa da revista, ‘Time’. 'Sim, sou gay', foi o título que pôs termo a qualquer dúvida. Exactamente ao mesmo tempo, a mulher que interpretava numa série assumiu ser lésbica, tornando-se a primeira personagem principal homossexual na televisão norte-americana.

FONTE: Correio da Manhã.

 

E TU TERIAS CORAGEM DE ASSUMIR QUE TAMBÉM ÉS GAY?

publicado por mirandelagay às 19:36

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2007

Novos Videos!!!

publicado por mirandelagay às 00:06

link do post | comentar | favorito
Concorda com o Casamento entre Pessoas do mesmo sexo?
SIM
NÃO
= ver resultados =

.posts recentes

. Fashanu - Saiu do armário...

. Gisberta: oito meses de p...

. Exemplos de Coragem

. Novos Videos!!!

Free Hit Counter
Free Counter

.NEWS

.links

.tags

. todas as tags

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

Free Hit Counter
Free Counter

.NEWS

blogs SAPO